Representantes dos fabricantes de equipamento no setor de telecomunicações acreditam que com o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) o faturamento do setor poderá triplicar. Após reunião na Casa Civil, o presidente da Gigacom, Roque Versolato, afirmou que o programa, lançado na última quarta-feira pelo governo, é uma grande oportunidade para as empresas nacionais.

Representantes dos fabricantes de equipamento no setor de telecomunicações acreditam que com o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) o faturamento do setor poderá triplicar. Após reunião na Casa Civil, o presidente da Gigacom, Roque Versolato, afirmou que o programa, lançado na última quarta-feira pelo governo, é uma grande oportunidade para as empresas nacionais. "As empresas vão ter oportunidade de contratar mais gente e fornecer uma boa tecnologia com preço competitivo, internacionalmente", afirmou. Segundo ele, durante o encontro, o governo disse que pretende adquirir o equivalente a R$ 6,5 bilhões em equipamentos e que, com esse volume, as empresas terão condição de aumentar a produção e garantir equipamentos com preço mais baixo. "Tendo o volume de produção que nos foi mostrado hoje, conseguiremos produzir em larga quantidade e gerando tecnologia para as empresas", disse Versolato. Segundo Jorge Salomão, presidente da Padtec, as empresas nacionais de fabricação de equipamentos de telecomunicação têm um faturamento conjunto da ordem de R$ 1,2 bilhão e empregam entre 2 mil e 2,5 mil pessoas. "Com o plano, devemos mais que triplicar o faturamento conjunto de todas as empresas e quase triplicar o número de empregados", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.