San Francisco, 2 out (EFE).- As startups do setor de tecnologia, companhias recém-fundadas e com grande potencial de sucesso, sofrerão menos com a atual crise financeira que empresas de outros ramos de atuação, acreditam os especialistas.

Segundo algumas das principais empresas de capital de risco que financiam companhias desse tipo, o setor tecnológico lidará melhor com a crise que os outros, e as novas empresas com financiamento e produtos interessantes não têm o que temer.

"Não acho que as 'startups' vão enfrentar uma depressão", diz em seu blog Fred Wilson, co-fundador da Union Square Venture, empresa nova-iorquina de capital de risco que deu suporte a companhias como Twitter e Do.icio.us, posteriormente comprada pelo Yahoo!.

Para o empresário, os recursos disponibilizados às empresas de capital de risco são de "fontes geralmente sólidas", e os jovens empresários que já têm financiamento de algumas delas "podem contar com investidores com capacidade de manter seus negócios por três ou cinco anos".

Para ele, a internet e a tecnologia da informação são "uns dos poucos lugares iluminados dentro das sombrias previsões para a economia global".

No entanto, Wilson acha que as empresas de capital de risco serão, a partir de agora, mais seletivas e conservadoras no momento de financiar novos projetos, assim como serão exigentes na hora de cobrar resultados.

Uma das áreas mais favorecidas pelos investidores nos últimos anos foi a das empresas tecnológicas ligadas à produção de energias limpas.

A organização Cleantech Group acha que o apoio a este setor não diminuirá drasticamente, apesar da crise financeira. Segundo Brian Fan, diretor de Pesquisas da companhia, o impacto "será menor que em outras áreas da economia".

"O motor que movimenta estes negócios não mudou. A necessidade de substituir o carvão por outras fontes de energia continua, da mesma forma que a necessidade de encontrar substitutos ao petróleo ou melhores sistemas para purificar a água, por exemplo", concluiu. EFE pg/rb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.