Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Para completar fusão, InBev aceita repassar operação da Labatt nos EUA

SÃO PAULO - A InBev terá que vender a Labatt USA e conceder uma licença exclusiva e perpétua para que uma terceira empresa faça a venda e distribuição de cervejas da marca canadense Labatt nos Estados Unidos. A determinação faz parte de um acordo firmado entre a cervejaria belgo-brasileira e o Departamento de Justiça dos EUA para a conclusão da fusão com a norte-americana Anheuser-Busch.

Valor Online |

 

A produção de Labatt para venda nos EUA, seja ela feita nos EUA ou no Canadá, também terá que repassada a essa terceira empresa.

A Labatt Brewing Company Limited se comprometeu, ainda, a produzir e fornecer cerveja para esta empresa licenciada por um período de no máximo três anos.

O Departamento de Justiça avaliou que a concentração de mercado seria muito grande nas cidades de Buffalo, Rochester e Syracuse - no estado de Nova York -, onde as marcas Labatt Blue, Labatt Blue Light, Budweiser e Bud Light têm grande fatia do mercado.

Segundo comunicado da InBev, são vendidos atualmente 1,7 milhão de hectolitros de cerveja Labatt nos EUA. Diante disso, a empresa considera que o impacto deste acordo não será "relevante" para os negócios da InBev como um todo. Juntas, a Anheuser-Busch e a InBev somam vendas anuais de 460 milhões de hectolitros em todo o mundo.

Ainda no seu comunicado, a cervejaria belgo-brasileira ressalta que não são afetadas pelo acordo as operações da Labatt no Canadá ou em qualquer outro país que não sejam os EUA. Também estão de fora as vendas e a fabricação das cervejas Kokanee e Brahma pela Labatt Brewing Company Limited no Canadá.

Como a unidade norte-americana do grupo está debaixo da AmBev, a cervejaria com ações listadas no Brasil informou que foi acertado com sua controladora InBev que ela receberá uma "compensação adequada" por conta desta decisão.

No seu comunicado, a InBev diz que a fusão com a Anheuser-Busch ainda depende de questões legais, mas que espera concluir a transação o mais rápido possível.

Leia mais sobre InBev

Leia tudo sobre: inbev

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG