O gasto público do país caiu 17%, em comparação com o primeiro semestre de 2009

selo

A forte ação da Grécia para reduzir seu deficit orçamentário deverá pavimentar o caminho para o pagamento da segunda parcela de 9 bilhões de euros da ajuda financeira da zona do euro (que reúne os 16 países que utilizam o euro como moeda) para o país em setembro. A informação foi divulgada hoje pela Comissão Europeia. Segundo a instituição, o deficit da Grécia recuou 46% no primeiro semestre de 2010, em uma redução mais rápida que o planejado. 

O gasto público do país caiu 17%, em comparação com o primeiro semestre de 2009, e o governo prometeu realizar cortes salariais do setor público e reformas no sistema de pensões. "A Grécia administrou uma consolidação orçamentária impressionante durante o primeiro semestre de 2010 e tem conseguido avançar rapidamente com reformas estruturais importantes", disse o comissário para Assuntos Econômicos e Monetários da União Europeia, Olli Rehn. 

Ele disse, no entanto, que os desafios e os riscos continuam. "O principal desafio imediato é garantir a liquidez adequada e a estabilidade financeira do setor bancário. Ao mesmo tempo, a agenda de reforma estrutural precisa ser adotada antes de liberar o enorme potencial do país para aumentar o crescimento", destacou Rehn. 

Em maio, os países da zona do euro, junto com o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), concordaram com um pacote de 110 bilhões de euros para ajudar a Grécia a pagar suas dívidas. O primeiro pagamento de 20 bilhões de euros foi feito logo depois da aprovação do socorro. Os ministros das finanças da zona do euro discutirão o segundo pagamento para a Grécia em uma reunião programada para setembro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.