RIO - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, classificou como idéia de jerico a tentativa de produzir etanol a partir do milho e frisou que a tendência é de que o álcool brasileiro consiga derrubar barreiras que atualmente restringem a exportação do produto. Para o ministro, a abertura vai ficar mais fácil à medida que outros países começarem a se destacar na produção de etanol.

"Todos sabemos que é idéia de jerico produzir etanol do milho, como fazem os Estados Unidos. Mas temos que continuar produzindo porque em algum momento o mercado vai se abrir", frisou Bernardo, acrescentando que a tendência é que a produção americana a partir do milho entre em colapso.

Bernardo, que participou de palestra no Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças (Ibef), no Rio de Janeiro, afirmou ainda que a produção brasileira de etanol, ao contrário da americana, não contribui para o aumento dos preços dos alimentos. O ministro afirmou ainda esperar que a produção agrícola nacional dobre antes da meta de 10 anos estipulada pelo governo.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia mais sobre etanol

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.