Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Para banqueiros, crise poderá durar até 3 anos na América Latina

CIDADE DO MÉXICO - A maioria dos banqueiros da América Latina e do Caribe acreditam que os efeitos da crise econômica mundial poderão durar até três anos, o que provocaria uma restrição do crédito e uma alta nas taxas de juros, revelou uma pesquisa nesta quinta-feira.

Reuters |

 

A pesquisa entre mais de 100 banqueiros, divulgada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pela Federação Latino-Americana de Bancos (Felaban), revelou que dois em cada três opinaram que a crise afetará os mercados financeiros de seus países entre um e três anos.

No que se refere aos efeitos, seis de cada 10 disseram que haverá escassez no financiamento de suas próprias instituições, menor envio de remessas e uma baixa nas operações de comércio exterior.

O levantamento, realizado no final do ano passado em bancos pequenos e grandes de 19 países da região, revelou que as instituições concederão menos créditos à pequenas e médias empresas e os farão com taxas de juros maiores.

A Felaban agrupa mais de 500 entidades financeiras da América Latina e Caribe. A pesquisa foi realizada pela empresa argentina D'Alessio IROL.

(Reportagem de Luis Rojas Mena)

Leia mais sobre crise financeira

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG