O nervosismo que atinge os mercados mundiais por causa do temor de contágio da crise da Grécia sobre outros países europeus, especialmente Portugal e Espanha, deve prejudicar o mercado de capitais no Brasil, especialmente nos lançamentos de ações no mercado doméstico e captações externas via bônus. O comentário foi feito ontem pelo economista-chefe da LCA, Bráulio Borges.

O nervosismo que atinge os mercados mundiais por causa do temor de contágio da crise da Grécia sobre outros países europeus, especialmente Portugal e Espanha, deve prejudicar o mercado de capitais no Brasil, especialmente nos lançamentos de ações no mercado doméstico e captações externas via bônus. O comentário foi feito ontem pelo economista-chefe da LCA, Bráulio Borges. Porém, ele acredita que a aversão a risco deve passar em algumas semanas, quando a Comunidade Europeia deverá encontrar soluções para os problemas. O economista da Tendências Consultoria, Bernardo Wjuniski, concorda. Para ele, o cenário principal, com 80%de chance de ocorrer, é que o pacote de socorro à Grécia vai ajudar a reduzir o temor de investidores. Ele está certo de que, a partir da próxima semana, a chanceler Angela Merkel e o parlamento germânico chagarão ao consenso de que a ajuda aos países europeus, no fundo, vai evitar que bancos alemães quebrem. Com base em fontes internacionais, o economista destaca que da dívida pública de 1,1 trilhão da Espanha, 238 bilhões têm como credores instituições alemãs, 220 bilhões são vinculados a bancos franceses e 114 bilhões a bancos britânicos. Wjuniski admite, porém, uma perspectiva desfavorável: de que a crise de confiança acabe provocando forte desaceleração do nível de atividade na Europa este ano. "Neste contexto, as exportações do Brasil para aquela região poderiam cair, o que afetaria o superávit comercial." Para Borges, no entanto, os efeitos para a economia brasileira serão muito pequenos. "Nesse momento de nervosismo, digo para os clientes que sigam na direção contrária, Se a bolsa está caindo, compre ações. Se o câmbio dispara, venda dólares."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.