Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Paquistão recebe US$ 7,6 bilhões em empréstimo do FMI

SÃO PAULO - O conselho executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou, nesta terça-feira, um empréstimo de US$ 7,6 bilhões para o Paquistão. O Fundo afirmou, em comunicado, que o montante deve dar suporte ao programa de estabilização do país, além ajudar a reconstruir a economia e colaborar na contenção da pobreza do país sul-asiático, cuja população ultrapassa 170 milhões de pessoas.

Valor Online |

O programa de estabilização do Paquistão envolve o aperto fiscal e monetário, de modo a conter os altos índices de inflação e reduzir os déficits nas contas externas do país.

"Ao ceder um grande apoio financeiro ao Paquistão, o FMI está enviando um forte sinal à comunidade credora de que o país deve melhorar suas perspectivas macroeconômicas", afirmou o diretor administrativo do Fundo, Takatoshi Kato.

Para cumprir com as exigências da instituição internacional, as autoridades paquistanesas já tomaram algumas medidas, como cortar os subsídios energéticos e elevar a taxa básica de juros do país.

No entanto, o FMI quer mais. Dentre as condições para o empréstimo está a redução do déficit fiscal de 7,4% do PIB em 2007/2008 para 4,2% em 2008/2009 e 3,3% em 2009/ 2010. Além disso, o governo deve aumentar os gastos no âmbito social de 0,6 ponto percentual do PIB para 0,9 ponto percentual.

"O programa do governo tem dois objetivos: primeiro, restaurar a estabilidade econômica e a confiança (...), segundo, fazê-lo de tal maneira que estabilize também a segurança social e ajude os pobres durante o processo de ajuste", disse chefe de missão ao Paquistão do FMI, Juan Carlos Di Tata.

(Vanessa Dezem | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG