Tamanho do texto

O papa Bento XVI considerou nesta quinta-feira que a fome no mundo se deve à cultura contemporânea que privilegia somente a corrida pelos bens materiais, em uma mensagem enviada à FAO em ocasião do Dia Mundial da Alimentação.

Nessa carta destinada ao senegalês Jacques Diouf, secretário-geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), o Papa ressalta que "os meios e recursos de que o mundo dispõe hoje em dia podem fornecer alimentos suficientes para satisfazer as necessidades crescentes de todos".

Bento XVI critica "a corrida pelo consumo", "a falta de vontade" política, "a especulação desenfreada" e a "corrupção" de alguns governos.

"Esses motivos tão diversos têm origem em uma falsa noção dos valores nos quais deveriam se basear as relações internacionais e em particular nesta atitude corrente na cultura contemporânea que privilegia somente a corrida pelos bens materiais, esquecendo a verdadeira natureza da pessoa humana e suas aspirações mais profundas", escreveu o líder da Igreja Católica.

A fome no mundo aumentou devido à escalada dos preços dos alimentos em 2007 e 2008 e, com isso, o número de subnutridos passou de 850 para 923 milhões nesse mesmo período, segundo dados da FAO.

nou/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.