Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pânico toma conta das bolsas asiáticas pelo 2º dia

Os mercados da Ásia tiveram mais um dia de pânico. Todos voltaram a fechar no vermelho pelo segundo pregão consecutivo.

Agência Estado |

Novamente a principal influência foi a forte queda em Wall Street, com possibilidade de aprofundamento da recessão nos Estados Unidos e em todo o mundo. Além desse fator, vários mercados foram afetados pelos fracos balanços do terceiro trimestre das empresas. A Bolsa de Bangcoc não funcionou por ser feriado na Tailândia. Influenciada ainda por Japão e Austrália, a Bolsa de Hong Kong caiu abaixo do índice crucial dos 14 mil pontos e teve seu pior desempenho em quase três anos e meio. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng perdeu 506,11 pontos, ou 3,6%, e terminou aos 13.760,49 pontos.

O pessimismo dos investidores com a redução do crescimento da economia chinesa e os fracos rendimentos trimestrais das empresas pesaram mais do que as novas medidas anunciadas por Pequim para ajudar o mercado imobiliário. Por conta disso, na China, a Bolsa de Xangai fechou em baixa pelo terceiro pregão seguido. O índice Xangai Composto caiu 1,1% e encerrou aos 1.875,56 pontos. Por sua vez, o Shenzhen Composto ganhou 0,8% e terminou aos 514,56 pontos. Yuan - As valorizações do dólar sobre o euro nos mercados internacionais levaram a taxa de paridade central dólar-yuan a se elevar. Em conseqüência, a moeda chinesa sofreu nova desvalorização em relação à unidade norte-americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8354 yuans, de 6,8341 yuans do fechamento de quarta-feira.

Em sessão com fraquíssimo volume de negociações - o menor desde 19 de maio de 2003 -, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, apresentou o pior resultado em mais de cinco anos, apesar das compras por parte de fundos governamentais no final da sessão e das novas medidas adotadas pelo governo para estimular o mercado e ajudar na recapitalização das empresas. O índice Taiwan Weighted caiu 2,7% e encerrou aos 4.730,51 pontos, o menor fechamento desde 3 de junho de 2003. O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, registrou seu menor nível de fechamento em mais de três anos. O índice chegou a descer 9,4%, mas diminuiu as perdas e encerrou em baixa de 7,5%, aos 1.049,71 pontos.

Nas Filipinas, o índice PSE Composto, da Bolsa de Manila, afundou 4,6% e fechou aos 1.995,92 pontos. Na Bolsa de Sydney, na Austrália, o índice S&P/ASX 200 teve queda de 4,4% e encerrou aos 3.974,4 pontos, próximo à mínima de três anos. A Bolsa de Cingapura teve o mais baixo nível desde maio de 2004. O índice Strait Times perdeu 4,1% e fechou aos 1.745,67 pontos. O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, cedeu 3,1% e fechou aos 1.337,20 pontos, afetado pelo enfraquecimento da rupia e a quedas nos demais mercados asiáticos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, caiu 1,4% e fechou aos 891,32 pontos, na trilha das demais quedas regionais. As informações são da Dow Jones

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG