Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Panasonic deve ter primeiro prejuízo em seis anos

A japonesa Panasonic, fabricante de produtos eletroeletrônicos, anunciou ontem que vai demitir 560 pessoas na Ásia com o fechamento de duas fábricas, provocado pelo declínio das vendas. Sem identificar fontes, o jornal japonês Nikkei informou que a Panasonic deve registrar um prejuízo de US$ 1,1 bilhão no ano fiscal que termina em março.

Agência Estado |

Se a notícia se confirmar, será o primeiro prejuízo da Panasonic em seis anos.

Maior fabricante mundial de televisores de plasma, a companhia disse que vai fechar uma fábrica na Malásia e uma outra planta nas Filipinas, de forma a "enfrentar a rápida mudança nos mercados globais", segundo Akira Kadota, porta-voz da empresa. O fechamento das fábricas chega em um momento em que a Panasonic tenta comprar a rival japonesa de menor porte Sanyo Electric, um negócio estimado em US$ 9 bilhões. A aquisição transformaria a Panasonic em uma das maiores companhias do setor eletrônico do mundo.

Serão demitidos cerca de 500 funcionários na fábrica de componentes eletrônicos da Malásia e outros 60 na fábrica de baterias nas Filipinas.

A companhia possui outras duas fábricas de componentes no Estado de Selangor, na região central da Malásia. De acordo com o porta-voz da Panasonic, em setembro essas duas fábricas serão fundidas. Ele não soube dizer quantos funcionários trabalham nas duas plantas, mas declarou que a fusão não resultará em cortes de pessoal.

Kadota não quis confirmar informações de que a Panasonic deverá sofrer seu primeiro prejuízo em seis anos por causa da queda global na demanda por produtos eletrônicos e ao fortalecimento do iene.

Em novembro, a Panasonic já havia reduzido suas previsões de lucro em 90%, para apenas US$ 330 milhões. Entretanto, a reportagem do Nikkei diz que a companhia deverá entrar em território negativo por causa da deterioração das vendas no Japão e no exterior. Os lucros também foram prejudicados pelo fortalecimento da moeda japonesa, que afeta os exportadores reduzindo suas receitas externas.

O Nikkei afirmou ainda que o resultado operacional da Panasonic também deverá ser pior do que última previsão da companhia, que falava em US$ 3,74 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG