BRASÍLIA - Nos bastidores, a articulação política para adiar a apreciação do projeto de lei que cria do Fundo Soberano do Brasil (FSB) tem a mão de um influente deputado da base governista. Ainda que o PT não tenha assinado o documento que solicita a retirada da urgência constitucional da matéria, fontes ouvidas pelo Congresso em Foco indicam que um dos parlamentares que trabalham para que a urgência dessa proposta seja retirada é o ex-ministro da Fazenda e atual deputado pelo PT, Antonio Palocci (SP).

Para reconquistar espaço político, Palocci tentaria essa manobra nos bastidores para ganhar forças na queda de braço com seu sucessor na Fazenda, o atual ministro Guido Mantega, principal defensor do fundo.

Leia tudo no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.