Tamanho do texto

França e Alemanha querem o fim dos paraísos fiscais como parte da reforma do sistema financeiro internacional. A proposta caiu como uma bomba na Suíça, país que depende dos bancos para gerar quase um quarto de seu PIB.

A avaliação dos franceses e alemães é de que uma reforma das regras financeiras deve incluir uma reavaliação da existência desses paraísos.

O primeiro-ministro francês, François Fillon, acusou os centros offshore de serem "buracos negros". "Eles não podem mais existir." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.