Copenhague, 14 out (EFE).- Os países nórdicos estudam aprovar um plano para apoiar de forma econômica a Islândia, imersa em uma grave crise financeira que levou à nacionalização de seus três principais bancos, revelou hoje o primeiro-ministro dinamarquês, Anders Fogh Rasmussen, em um encontro com a imprensa estrangeira.

Rasmussen disse que tanto Dinamarca como os outros países nórdicos apoiarão em "tudo" o que puderem a Islândia, apesar de recusar esclarecer o caráter de ajuda, seu alcance ou quando será aprovada.

O líder dinamarquês também admitiu que ele e seus colegas nórdicos mantiveram vários contatos nas últimas semanas com o primeiro-ministro islandês, Geir Haarde, a propósito da situação na Islândia.

Os bancos centrais de Suécia, Noruega e Dinamarca já aprovaram em maio passado um crédito extraordinário no valor de 1,5 bilhão de euros (US$ 2,3 bilhões) a seu colega islandês para fortalecer sua moeda e estabilizar sua economia.

A Bolsa de Reykjavík retomou hoje as sessões, após três jornadas seguidas de fechamentos com perspectivas negativas por causa da crise financeira.

Uma delegação islandesa viajou hoje até Moscou para negociar com as autoridades russas a concessão de um crédito extraordinário, enquanto a Islândia mantém também contatos com o Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre uma possível ajuda para evitar o colapso econômico.

O Governo de Reykjavík ditou no início da semana passada um decreto urgente que permitiu a nacionalização dos três principais bancos do país. EFE alc/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.