Paris, 10 out (EFE).- Os chefes de Estado dos países da zona de euro farão uma reunião no domingo, em Paris, para coordenar suas políticas contra a crise financeira, informou o Governo francês.

Eles tentarão "definir um plano de ação conjunto da zona do euro e do Banco Central Europeu diante da crise financeira", comunicou o Palácio do Eliseu em uma nota oficial.

Também participarão da cúpula o presidente da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso, e o do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet.

O Palácio do Eliseu informou que a cúpula se realizará a partir das 17h horas locais (12h de Brasília), no palácio presidencial.

A confirmação da reunião aconteceu poucas horas depois que o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, pedisse sua convocação ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, para pactuar uma ação "forte e coordenada" perante uma crise financeira internacional "sem precedentes".

Após almoçarem juntos no Palácio do Palácio do Eliseu, Sarkozy, presidente rotativo da União Européia (UE), tinha classificado a proposta espanhola de "interessante, pertinente e útil", embora ponderasse que deveria realizar algumas consultas antes de tomar uma decisão definitiva.

A reunião extraordinária dos chefes de Estado será precedida no sábado de um encontro bilateral, em Colombey-lhes-deux-Eglises (norte da França), entre Sarkozy e a chanceler alemã, Angela Merkel, que assistirão à inauguração de um memorial em lembrança do general Charles De Gaulle, ex-presidente da França.

Os líderes dos países da zona do euro se encontrarão apenas seis dias após seus ministros de Finanças traçarem, em Bruxelas, um acordo oposto ao que eles propõem agora.

Os ministros haviam definido que cada país da UE adotaria suas próprias medidas para enfrentar a crise financeira; presidentes e primeiros-ministros planejam uma estratégia comum.

Os sócios da moeda única reiteraram, na segunda-feira, que fariam "tudo que fosse necessário" para garantir a estabilidade do sistema financeiro europeu, mas desde então as Bolsas européias sofreram quedas históricas de seus índices.

A reunião urgente do domingo no Palácio do Eliseu precederá também o Conselho Europeu, previsto para ocorrer na capital comunitária na próxima quarta-feira, com a presença dos chefes de Estado dos 27 países-membros da União Européia. EFE jam/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.