Tamanho do texto

Genebra, 26 jul (EFE).- Os países da União Européia (UE) estão em desacordo quanto à proposta em negociação no encontro da Organização Mundial do Comércio (OMC), que prevê, entre outras coisas, um corte nos subsídios agrícolas, informaram hoje fontes do bloco.

Os ministros de Agricultura e Comércio da UE que estão reunidos em Genebra constataram "que não é equilibrada a proposta" discutida por 30 países da OMC no sexto dia da reunião convocada para salvar a Rodada de Doha.

Alguns dos países que mais a rejeitam são França, Irlanda e Itália, que estão preocupadas com o alcance das concessões agrícolas incluídas no documento.

De modo geral, as discussões sobre o texto entre as nações européias têm sido bem "acaloradas", já que, embora os ministros do bloco não vão votar hoje a proposta, esta terá ser ratificada pelos 27 países-membros do bloco caso os negociadores da UE na Rodada de Doha aceitem o acordo que está sendo estudado.

A proposta da OMC que está sobre a mesa inclui um corte nas ajudas agrícolas que desequilibram o comércio, o que, no caso da UE, só afetaria uma parte de suas subvenções.

O projeto prevê ainda reduções de até 70% em tarifas impostas a produtos, as quais são maiores nos países desenvolvidos.

No momento, os ministros da UE debatem com o comissário de Comércio europeu, Peter Mandelson, e com a comissária de Agricultura, Mariann Fischer Boel, sobre a evolução da intensa reunião que 30 ministros da OMC mantêm em Genebra.

O objetivo é chegar a um acordo que reative a Rodada de Doha, lançada há sete anos para aprofundar a liberalização do comércio mundial. EFE ms/fh/sc