Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

País vai precisar de mais termelétricas, diz Lobão

BRASÍLIA - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse sexta-feira, após a apresentação do Plano Decenal de Expansão de Energia 2008/2017, que, para atender ao crescimento da demanda do mercado nacional, o país terá que recorrer à produção de energia termelétrica, responsável pela emissão de gás carbônico. Ou instalamos termelétricas ou faltará energia em alguns setores do país , afirmou o ministro.

Valor Online |

Lobão ponderou que o Brasil possui hoje em torno de 102 mil megawatts de energia instalados, mas que, em dez anos, será necessário produzir mais de 50 mil megawatts. Isto significa aumentar em 50% a potência atual instalada.

De acordo com projeções da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o setor de energia no país vai necessitar investimentos de R$ 767 bilhões entre 2008 e 2017, para a expansão da infraestrutura e o atendimento ao crescimento do mercado consumidor nacional. Do valor total a ser investido, 70% serão aplicados no setor de petróleo e gás natural - R$ 536 bilhões. O setor elétrico vai demandar cerca de R$ 181 bilhões (R$ 142 bilhões em geração e R$ 39 bilhões em transmissão), enquanto os recursos necessários para o aumento da oferta de biocombustíveis líquidos somam R$ 50 bilhões.

O levantamento consta do Plano Decenal de Expansão de Energia 2008-2017, apresentado pelo presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim. Segundo a EPE, os estudos " incorporaram parcialmente os efeitos da crise financeira mundial, já que à época em que foram elaborados (meados de 2008), persistiam dúvidas em relação à extensão e à gravidade do seu impacto sobre a economia brasileira " .

A taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) foi projetada em 5% ao ano ao longo do decênio, com exceção de uma queda para 4% em 2009. Em energia elétrica, a EPE prevê uma adição de cerca de 54.000 MW de capacidade instalada no país. Desta nova oferta, 16.000 MW correspondem a empreendimentos de geração já contratados. Dos 38.000 MW ainda a contratar, apenas 900 MW, ou 2,5%, são de termelétricas a combustíveis fósseis. Desta forma, em 2017, o parque de geração de energia elétrica terá cerca de 155.000 MW de potência instalada, 80% dos quais de fontes renováveis.

Pelo estudo, a produção de petróleo deverá aumentar significativamente no período, dos atuais 1,85 milhão de barris por dia (bpd) em 2008 para uma produção acima de 3 milhões de bpd em 2017, mantendo a autossuficiência na relação entre produção e consumo, condição conquistada em 2007.

(Valor Econômico)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG