SÃO PAULO - Ao ressaltar as condições da economia brasileira diante da crise financeira internacional, o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, recomendou hoje que o país priorize três pontos considerados como desafios: reforma tributária, investimentos em infra-estrutura e simplificação dos negócios. Na opinião de Meirelles, o Brasil tem tudo para sair da crise em situação melhor que a média mundial. Mesmo assim, deve fazer sua parte.

"Não se pode permitir que a crise atrase essa reforma (tributária)", disse ele, para depois lembrar que o projeto da reforma ainda tramita no Congresso.

Mesmo assim, o presidente do BC lembrou que o Brasil não está imune às turbulências, mas que crescerá acima da média mundial em 2009. "Porém, devemos ter um pouco de cuidado com o contágio de informações vindas de Estados Unidos e Europa, onde haverá recessão", alertou ele.

Sobre os investimentos em infra-estrutura, o presidente da autoridade monetária citou o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para enfatizar o compromisso do atual governo com o tema. Já em relação à simplificação dos negócios, Meirelles citou a necessidade de melhoria na incômoda posição do Brasil quando se fala em tempo para abrir ou fechar uma empresa.

O presidente do Banco Central participou do IV Congresso Paulista de Jovens Empreendedores, que ocorre na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

(Murillo Camarotto | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.