Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

País criou apenas 61,4 mil empregos formais em outubro

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, registrou em outubro a abertura de 61,4 mil novos postos de trabalho com carteira assinada no País, o que representa um crescimento de 0,20% em relação ao número total de empregos em setembro.

Agência Estado |

Com esse número, o saldo entre o número de empregos criados e o de demissões no acumulado do ano de janeiro a outubro é de 2,14 milhões de novos postos de trabalho. Nos últimos 12 meses até outubro, o saldo é de 1,95 milhão de novas vagas.

Os dados do mês passado, anunciados nesta quinta-feira pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi, porém, são inferiores aos que vinham sendo registrados nos meses anteriores, que superavam 200 mil novos empregos mensais. Mesmo assim, Lupi reafirmou a sua previsão de fechar 2008 com a criação de 2 milhões de novos postos de trabalho com carteira assinada.

O ministro explicou que, em outubro, é natural que haja uma queda no ritmo de novos empregos por causa da sazonalidade agrícola. Ele atribuiu a queda também à preocupação dos empresários com a crise financeira mundial. Segundo ele, os empresários ficaram receosos de contratar novos funcionários.

Lupi lembrou também que houve influência das férias coletivas concedidas pelo setor automotivo. Um outro fator mencionado pelo ministro foi a dificuldade de crédito no setor de construção civil. Lupi, porém, disse estar confiante de que com as medidas adotadas pelo governo para a construção civil o setor vai voltar a contratar.

Segundo ele, o mercado interno brasileiro começa a se reaquecer. "Espero que o gargalo do financiamento se dissipe", disse.

Leia mais sobre empregos no País

Leia tudo sobre: empregos no país

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG