Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pacotes americanos decepcionam mercados e Bolsas despencam

Apesar da aprovação do plano de socorro à economia norte-americana no Senado, defendido pelo presidente Barack Obama, e do anúncio de um pacote de ajuda aos bancos, feito pelo secretário do Tesouro Timothy Geithner, as Bolsas norte-americanas, europeias e, na carona, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tiveram um dia de mau humor nesta terça-feira.

Redação com agências |

 

Em Nova York, o índice Dow Jones despencou 4,6%, Nasdaq recuou 4,2% e o S&P marcou perdas de 5%.

A Bovespa recuou 2,12%. A bolsa de Londres perdeu 2,19% e em Paris o rombo foi pior, de 3,64%, parecido com o de Frankfurt, que caiu 3,46%.

Analistas do mercado financeiro classificaram o pacote de Geihtner como vago. Os pontos do pacote apresentados por ele no início da tarde foram: a transferência de US$ 1 trilhão de capital do Tesouro para um programa de empréstimo do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA); um programa de habitação; e um outro de avaliação dos ativos, que ainda não está claro para o mercado como funcionará. Ou seja, para o mercado o plano ainda é confuso e não tem nada de concreto.

AP
O secretário do Tesouro, Timothy Geithner

Além disso, o esperado "bad bank", que concentraria ativos podres dos bancos nas mãos do governo, não foi anunciado, o que ajuda a explicar boa parte do mau humor externo.

Diante da falta de detalhes, os investidores reagiram mal e descontaram nas ações. Timothy Geithner reafirmou a necessidade de ações rápidas do governo para conter a crise financeira, mas não deu um cronograma de ação para o programa de estabilização que ele mesmo anunciou hoje. Também o programa em si carece de explicações para sua implementação. O mercado, assim, não gostou.

Nem mesmo a aprovação, finalmente, pelo Senado, do pacote de US$ 838 bilhões em cortes de impostos, investimentos em infraestrutura e repasse a governos regionais em dificuldades deu uma trégua. Um acordo permitiu que o pacote, enfim, fosse votado: três republicanos moderados também foram a favor, totalizando 61 votos pelo pacote, contra 37 contrários. Agora, Senado e Câmara têm que juntar os dois projetos aprovados separadamente num só para encaminhar para a sanção presidencial.

Questão complicada

O analista do jornal britânico Financial Times, Martin Wolf, escreveu na edição eletrônica que o pacote dos EUA vai falhar porque é muito otimista em relação ao futuro dos bancos que estão no coração da crise.

Ele afirma que o melhor a fazer é seguir o modelo que os EUA recomendaram ao Japão nos anos 90: "admitir a realidade, reestruturar o setor bancário e deixar morrer as instituições zumbis".

(Com informações da Agência Estado e Valor Online)

Veja o comentário do colunista André Perfeito sobre os pacotes norte-americanos

Leia também:

 

Leia mais sobre crise financeira

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG