colunista do iG Luís Nassif disse que o pacote de resgate do sistema financeiro, aprovado nesta sexta-feira pela Câmara norte-americana, não irá recuperar as perdas da economia dos EUA, mas impedir que elas se aprofundem. O plano ajuda a apagar algumas fogueiras, mas não o incêndio, disse, em bate-papo com internautas." /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pacote de socorro impede perdas maiores, diz Luís Nassif

O jornalista e http://www.projetobr.com.br/web/blog?entryId=9219 target=_topcolunista do iG Luís Nassif disse que o pacote de resgate do sistema financeiro, aprovado nesta sexta-feira pela Câmara norte-americana, não irá recuperar as perdas da economia dos EUA, mas impedir que elas se aprofundem. O plano ajuda a apagar algumas fogueiras, mas não o incêndio, disse, em bate-papo com internautas.

Redação |


O jornalista acredita que a aprovação do pacote é importante por sinalizar que tanto os governos quanto os Bancos Centrais americanos e europeus estão atentos para fazer o que for necessário. "Mas muita água ainda vai rolar", advertiu.

Nassif explicou que o fato de a Bolsa de Valores de São Paulo operar em queda depois da aprovação do pacote é fruto da "estranha lógica do mercado". "A Bolsa sempre sobe na véspera do fato e cai depois do fato resolvido", afirmou. "Os investidores compram antes, esperando a alta. Quando o fato acontece, vendem para realizar o lucro."

Para o jornalista, ainda é difícil prever o que vai acontecer com a moeda americana. "Vai depender do nível de preços das commodities. Se caírem muito, as contas externas brasileiras vão para o beleléu e o dólar pode ficar acima de R$ 2", explicou.

Nassif acredita que o Brasil não deverá entrar em recessão devido à crise, apenas registrar redução de crescimento. Para ele, o país poderá atravessar a crise sem muitos traumas, desde que a mudança de câmbio reduza as contas externas.

"A explosão das commodities garantiu superávits comerciais e o Banco Central constituiu reservas", explicou. "Mas se os déficits voltarem de forma muito intensa e o fluxo de investimentos não for restabelecido, vamos ter dor de barriga pela frente."

Questionado sobre como vê o futuro dos pequenos investidores brasileiros, Nassif disse esperar que o mercado de capitais seja preservado, e que os investidores voltem a aplicar assim que passar o susto.

Um internauta perguntou a Nassif se alguém ganha com a crise. O jornalista respondeu que haverá ganhadores a médio prazo, como a China e o Brasil. "Os grandes investidores que saíram ilesos desse jogo serão atores relevantes na nova etapa de grandes investimentos", disse.

O jornalista classificou a crise como "efetiva e pesada" e previu que "muitos bancos e seguradoras ainda vão rolar ladeira abaixo". No entanto, ele acredita que o próximo presidente dos Estados Unidos terá condição de "virar o jogo". "Os EUA são uma economia institucionalmente muito dinâmica, capaz de tomar decisões drásticas para enfrentar problemas", afirmou.

Para saber mais:

 

Serviço 

 

  • Acompanhe os mercados em tempo real
  • Acompanhe a cobertura completa em Economia

     

  • Leia tudo sobre: crise financeira

    Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG