Manila, 16 ago (EFE).- Um jornalista foi assassinado hoje a tiros na região do sudeste das Filipinas, com o que já são quatro os profissionais de meios de comunicação que morreram desde julho, disse hoje a Polícia.

Ronaldo Julia, que trabalhava para a revista "Weekly Informer" e a cadeia de rádio "DZGE", foi atingido por três disparos feitos à queima-roupa por um desconhecido quando se encontrava perto de sua casa, na cidade de Magarao, província de Camarines del Sur.

O chefe da delegacia de Magarao, inspetor Victor Azuela, disse que após cometer o crime, o autor dos disparos fugiu com um cúmplice que o aguardava com uma motocicleta.

A vítima, de 41 anos, se encarregava da editoria de política municipal.

Com esta nova morte, aumenta para 61 o número de profissionais da informação que foram mortos nas Filipinas desde a chegada ao poder da presidente Gloria Macapagal Arroyo em janeiro de 2001, segundo dados da União Nacional de Jornalistas. EFE ad/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.