Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Os principais pontos da coletiva de imprensa do presidente Bush

A seguir os principais pontos da coletiva que o presidente George W. Bush ofereceu nesta terça-feira à imprensa em Washington:

AFP |

ECONOMIA AMERICANA

"Estamos atravessando um período duro, mas nossa economia está crescendo. Podemos ter confiança nos fundamentos a longo prazo de nossa economia", afirmou Bush.

O presidente também pediu ao Congresso que valide rapidamente o plano de ajuda governamental aos dois gigantes do refinanciamento hipotecário Fannie Mae e Freddie Mac.

Também rejeitou a idéia de recorrer às reservas estratégicas de petróleo para aliviar os americanos, que vêm enfrentando os preços recordes da gasolina nos Estados Unidos. "Estas reservas servem para emergências, mas recorrer a elas não resolve o problema fundamental", afirmou Bush.

DARFUR

Bush afirmou que vai esperar para ver qual será o impacto do pedido de prisão lançado contra o presidente sudanês Omar al-Bashir, mas advertiu que ele se expõe a sanções se não demonstrar boa vontade.

ZIMBÁBUE

Bush disse estar descontente porque o Conselho de Segurança da ONU não conseguiu impôr sanções a esse país africano por causa da China e da Rússia e acrescentou que sua administração está trabalhando para lançar novas sanções bilaterais contra os dirigentes do Zimbábue.

IRAQUE

"Eu rejeito fortemente os calendários artificiais da retirada das tropas americanas do Iraque", disse. "Seria arbitrário. Num primeiro momento, os iraquianos nos convidaram a ficar, mas eles compartilham de nossa meta de retirada das tropas a longo prazo", destacou.

AFEGANISTÃO

Destacou que o êxito militar no Afeganistão é tão importante quanto o do Iraque.

"Não queremos que o inimigo encontre um refúgio", afirmou, acrescentando que está preocupado com a mobilização de extremistas islâmicos do Paquistão para o Afeganistão

PAQUISTÃO

Bush espera que o governo do Paquistão compreenda os perigos de um reagrupamento extremista em seu país. "Acho que esse é o caso", afirmou, acrescentando que os Estados Unidos examinarão as acusações de envolvimento de paquistaneses nas violências registradas no Afeganistão.

lal-chr/cn

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG