Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Os downloads sem limite do Sonora Clube

Os downloads sem limite do Sonora Clube Por Marcus Vinícius Brasil São Paulo, 20 (AE) - Quando chegarem ao Brasil, os serviços de download ilimitado da Nokia e da Sony Ericsson não serão mais novidade. Desde o começo deste mês, o Sonora - portal de música do Terra - já explora o modelo, ainda que timidamente.

Agência Estado |

O Sonora Clube - versão do serviço que permite que o usuário baixe as músicas no computador ou no celular por uma mensalidade R$ 19,90 - é um passo adiante em relação ao sistema de streaming (ouvir sem baixar) do site, que sai por R$ 9,90 ao mês.

Sua estréia representa também uma boa notícia para o mercado nacional, que sofre com a queda na venda dos formatos físicos (Cds).

Mas, enquanto seus parentes estrangeiros dão acesso a um catálogo de cerca de 5 milhões de faixas, o Sonora ainda está limitado a um acervo de apenas 600 mil músicas. Segundo Lúcio Schneider, diretor do portal, esse número deve dobrar em pouco tempo.

Outro entrave para o usuário é que os arquivos do site vêm com DRM da Microsoft e só podem ser executados em plataforma Windows. Mas Schneider afirma que, a partir do fim deste ano, o Sonora começará a trabalhar com MP3, sem qualquer tipo de proteção.

"Nosso ponto forte é que oferecemos música garantida. O usuário está livre do risco de vírus, o acesso ao conteúdo é rápido e os arquivos têm boa qualidade. É uma alternativa para que o usuário não passe horas pesquisando na internet em sites não confiáveis", diz Schneider. Outro problema é que, se o assinante decidir parar de pagar pelo serviço, as músicas travam após um período de 30 dias.

Gustavo Françoso é um dos que entrou para o Sonora Clube e diz estar satisfeito. Fã de Elvis Presley, ele prefere pagar por conteúdo legalizado porque consegue "mensurar o valor do trabalho do artista. Mas sei que no Brasil muita gente não pode comprar um CD. Consigo encontrar álbuns do Elvis por R$ 20, mas um do Calcinha Preta sai bem mais caro."
Françoso começou a usar o Sonora pelo serviço de streaming e, depois, optou por pagar a mensalidade pelo download das músicas. "Para o uso que faço, o custo é quase irrisório, já que me dá acesso a um material pelo qual eu precisaria pagar 500 vezes mais. Acho a mensalidade até barata e pagaria mesmo se fosse mais cara."

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG