De acordo com o documento, o principal montante dos investimentos ficará com o grupo Petrobras, no valor de R$ 78,694 bilhões

selo

O orçamento dos investimentos das empresas estatais em 2011 será de R$ 107,548 bilhões, ante R$ 94,910 bilhões previstos para este ano. A estimativa consta do projeto de lei orçamentária 2011 enviado hoje pelo governo ao Congresso Nacional.

De acordo com o documento, o principal montante dos investimentos ficará com o grupo Petrobras, no valor de R$ 78,694 bilhões. Para este ano, a previsão do que será investido por este grupo de empresas é de R$ 63,285 bilhões. Apenas são considerados os investimentos dessas empresas realizados no País nesta soma.

Já o grupo Eletrobras deverá investir no próximo ano um montante similar ao previsto para este ano, já que o projeto de lei revela uma soma de R$ 8,129 bilhões em 2010 e R$ 8,164 bilhões para 2011.

Levando-se em consideração as demais empresas (que investirão R$ 4,653 bilhões), o setor produtivo estatal investirá R$ 91,511 bilhões no próximo ano. Já o setor financeiro das estatais ficará responsável por investir R$ 3,453 bilhões em 2011. O valor é inferior ao projetado para este ano, de R$ 3,707 bilhões.

Os destaques vão para o Banco do Brasil (que contará com investimentos de R$ 2,179 bilhões em 2011 ante R$ 2,134 bilhões em 2010) e Caixa Econômica Federal (R$ 951 milhões de investimentos em 2011 ante R$ 1,097 bilhão em 2010). As demais instituições serão responsáveis por R$ 323 milhões, volume inferior aos R$ 477 milhões previstos para este ano.

Com todos esses recursos, as aplicações no País no próximo ano somarão R$ 94,964 bilhões ante R$ 78,899 bilhões previstos para 2010. A diferença para se chegar aos R$ 107,548 bilhões deve-se aos investimentos do grupo Petrobras no exterior, que deverão ser de R$ 12,584 bilhões, volume inferior aos R$ 16,011 bilhões projetados para este ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.