Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Oposição apoia MP anticrise, mas só desobstrui pauta sem PL do Fundo Soberano

O líder do PSDB na Câmara, deputado José Aníbal (SP), afirmou nesta quarta-feira que a oposição apoiará o governo na aprovação da Medida Provisória 442, mas só desobstruirá a pauta quando o governo retirar o caráter de urgência do projeto de lei do Fundo Soberano.

Carol Pires e Severino Motta - Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

A "MP anticrise", editada ontem pelo governo, aumenta os poderes do Banco Central e estica a linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para ser votada em plenário, porém, os deputados precisam votar sete projetos com urgência vencida.

A conversa foi muito satisfatória. Temos a disposição de aprovar a MP 442, mas aperfeiçoar e acrescentar o que for necessário. Faremos de tudo para que a crise tenha pouco impacto no Brasil. Mas sem essa história de dizer que ela não tem importância, disse Aníbal.

A oposição só vota a MP 442 se o governo retirar a urgência do projeto que cria o Fundo Soberano, ponderou Aníbal, que se reuniu no início da tarde de hoje com os líderes do PPS, Fernando Coruja (PE), do DEM, ACM Neto (BA) e com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Fundo Soberano

O líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), descartou a hipótese da retirada da urgência constitucional do projeto de lei que cria o Fundo Soberano. Segundo ele, os R$ 14 bilhões que vão compor o fundo já estão economizados no caixa da União e prontos para serem usados, em 2009, num eventual momento de recessão.

"O governo não vai tirar a urgência do Fundo Soberano. É muito importante para o País. Os R$ 14 bilhões já estão poupados e podem ser usados já em 2009 para financiar as exportações", disse.

Sem a retirada da urgência constitucional, o projeto continua a trancar a pauta da Câmara.

Leia tudo sobre: fundo soberano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG