Tamanho do texto

Viena, 14 abr (EFE).- A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) afirmou hoje que a demanda mundial de petróleo crescerá 1,06% este ano em relação a 2009, para os 85,21 milhões de barris diários, uma previsão ligeiramente superior à de um mês atrás.

Viena, 14 abr (EFE).- A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) afirmou hoje que a demanda mundial de petróleo crescerá 1,06% este ano em relação a 2009, para os 85,21 milhões de barris diários, uma previsão ligeiramente superior à de um mês atrás. A porcentagem de aumento corresponde a 900 mil barris diários de consumo adicional em 2010, quando o cálculo do relatório mensal anterior da Opep tinha sido de 880 mil. Esse crescimento, favorecido pela recuperação da economia mundial, não chega, no entanto, a compensar a forte queda anual do consumo do ano passado, de 1,43 milhão de barris diários (1,66% a menos), segundo os dados publicados hoje. Os cálculos diferem dos divulgados ontem pela Agência Internacional de Energia (AIE), que estima o consumo mundial de petróleo em 86,6 milhões de barris diários, 2% a mais que em 2009. As duas entidades destacam que o crescimento será proveniente majoritariamente das economias emergentes, lideradas pela China. Além disso, para a Opep, há também uma "grande incógnita" que acrescenta incerteza: o desenvolvimento das "atividades econômicas dos Estados Unidos" nos próximos meses. Como recentes "sinais positivos" sobre a recuperação da conjuntura, o documento destaca a situação do emprego nos EUA em março, assim como uma melhora da confiança do consumidor. Esse "sentimento positivo" impulsionou as bolsas e os investimentos em matérias-primas, inclusive o petróleo, o que favoreceu um considerável aumento de seu preço. EFE wr/sa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.