SÃO PAULO - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) definiu um corte na produção do cartel de 520 mil barris diários. No encontro, realizado ontem e hoje, os integrantes do grupo reiteraram o compromisso de trabalhar com a comunidade internacional visando alcançar a segurança e a estabilidade do mercado de energia e impulsionar o desenvolvimento socioeconômico, entre outros pontos.

O cartel observou que o mercado de petróleo está bem abastecido e que os estoques se encontram em níveis confortáveis em termos de cobrir a demanda futura.

Na nota distribuída, a Opep chamou atenção para o fato de os preços do petróleo recuarem significativamente nas últimas semanas, em razão da debilidade econômica mundial e de um abrandamento no crescimento da demanda por petróleo. Citou ainda a oferta maior de cru, o fortalecimento do dólar e a redução das tensões geopolíticas.

A cota total de produção dos países pertencentes à Opep, ajustada para incluir Angola e Equador e descontando Indonésia e Iraque, totaliza 28,8 milhões de barris diários. Anteriormente, esse nível excedia 29 milhões de barris.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.