ARGÉLIA - O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil, disse, logo após o cartel anunciar a redução da produção para 2,2 milhões de barris, que vê a faixa de US$ 70 a US$ 80 por barril como o preço justo para o petróleo e que gostaria de ver os estoques se reduzirem ao suficiente para cobrir 52 dias de demanda.

Falando ao fim da reunião de ministros dos países da Opep em Orã, na Argélia, Khelil afirmou que o cartel não precisará fazer nenhuma mudança nas metas de produção até a próxima reunião regular do cartel, em março de 2009.

Na reunião desta quarta, a Opep decidiu reduzir a produção em 2,2 milhões de barris por dia em relação aos níveis atuais, a partir de janeiro de 2009. Isso equivale a um corte de produção de 4,2 milhões de barris por dia em relação ao nível de agosto de 2008, um pouco antes de o cartel iniciar uma série de reduções em reação à queda dos preços do produto. 

Durante os últimos meses, o petróleo é negociado em torno de US$ 43 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.