Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Opep: Brasil pode levar 8 anos para entrar no grupo

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Abdalla El-Badri, disse que se o Brasil desejar participar do cartel, isto poderá levar entre sete e oito anos.

Agência Estado |

Segundo ele, a entrada no cartel "não é uma questão de descobrir petróleo e então, no dia seguinte, tornar-se um membro da Opep".

Perguntado sobre se a Opep fez uma oferta ao Brasil para aderir à organização, El-Badri afirmou que o grupo não se aproxima de potenciais países membros, mas "qualquer país que deseje se juntar a nós, olharemos para ele. Se tal país estiver dentro dos critérios, não haverá problema", explicou.

Redução

O comunicado da Opep sobre a reunião ministerial concluída ontem à noite (pelo horário de Brasília), que decidiu cortar em 520 mil barris por dia a produção de petróleo, cita apenas o compromisso assumido pelos países membros do grupo de voltar aos níveis de produção de setembro de 2007, totalizando 28,8 milhões de barris ao dia.

Esta nova cota está também ajustada para inclusão dos novos países membros (Angola e Equador) e exclui a produção da Indonésia - que deixou o grupo - e do Iraque - que normalmente tem sua produção contabilizada à parte. A cota de produção do grupo estava em 29,67 milhões de barris ao dia, incluindo a produção da Indonésia.

O presidente da Opep, Chakib Khelil, explicou depois que "fazendo seus próprios cálculos, a produção efetivamente seria reduzida em cerca de 520 mil barris ao dia", tomando por referência os níveis de produção de julho. Khelil disse ainda, em entrevista realizada após a reunião, que os países se comprometeram a ajustar sua produção em 40 dias. As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre o Brasil e sua hipotética entrada na Opep

Leia tudo sobre: opeppetróleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG