SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) apresenta uma trajetória de recuperação agora em março, acumulando alta de 5%. Mas a sinalização que se forma via mercado de opções e pelos aluguéis aponta para outra direção.

Segundo o diretor do portal especializado em opções InvestCerto, Luiz Rogé, há um crescimento constante nessas posições de cunho baixista, e o que chama atenção é que isso acontece dentro de um mercado tido como de alta, ou seja, a valorização do Ibovespa não muda a visão desses agentes.

No pregão da terça-feira, as opções de venda a descoberto com ações da Petrobras subiram, especialmente nas séries de exercício R$ 38,00 (PETRD38) e R$ 40,00 (PETRD40).

Cabe lembrar que quando um agente vende um ativo a descoberto ele acredita na queda do papel, pois o tamanho do seu prejuízo é incalculável no caso de valorização no preço do ativo.

Olhando para as opções sobre ações da Vale, a posição descoberta também apresentou alta na terça-feira, com destaque para as séries a R$ 40,00 (VALED40) e R$ 50,00 (VALED50).

Outro ponto que chama atenção, segundo Rogé, é o aumento no aluguel dos papéis, o que reforça essa percepção de mais agentes acreditando em perda de força no mercado.

O aluguel de ações pressupõe a expectativa de queda de preço do ativo, pois o agente pega o papel alugado e vende, na expectativa de recomprar a um preço mais baixo depois.

No pregão de ontem, o aluguel de ações da Petrobras subiu em 4,4 milhões de papéis, atingindo 72,26 milhões. Já no caso da Vale, o avançou foi de 6,93 milhões de ações, para 62,57 milhões.

Segundo Rogé, uma explicação para esse aumento nas posições defensivas pode ser obtida por meio da analise técnica.

Dentro da metodologia gráfica, as resistências dizem ao investidor que esse não é um ponto de compra, mas sim de venda. E acontece que tanto o Ibovespa quanto o Dow Jones, assim com as ações da Vale e Petrobras estão em pontos de resistência.

Tomando o Ibovespa como exemplo, o índice já testou os 70 mil pontos mais de cinco vezes entre a semana passada e ontem, mas não conseguiu fechar acima de tal patamar, o que faz deve um ponto de resistência. A mesma ideia é válida para as ações PN da Petrobras, na casa dos R$ 37,20, e PNA da Vale, na linha de R$ 47,80.

De acordo com Rogé, como os ativos rondam esses preços e apresentam dificuldade em rompê-los, o mercado está se questionando se esse seria um nível bom para entrar. E quando as dúvidas crescem, aumenta a chance de realização.

Pelo lado dos fundamentos, o especialista chama atenção para indefinição quanto ao rumo da taxa básica de juros no Brasil. O Comitê de Política Monetária (Copom) apresenta, ainda hoje, sua decisão sobre a Selic e não há consenso sobre estabilidade em 8,75% ou início do ciclo de aperto monetário.

(Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.