As doações humanitárias aumentaram este ano, mas ainda não cobrem os 3,4 bilhões de dólares necessários para se enfrentar os problemas de alimentação, conflitos e desastres naturais por todo o planeta, disse a ONU nesta quarta-feira.

A crise alimentar, por si só, forçou o escritório de coordenação de assuntos humanitários da ONU a acrescentar, apenas nos últimos seis meses, 700 milhões de dólares ao seu orçamento, o que equivale a 37% do total.

"Os preços mais altos dos alimentos e dos combustíveis, um número crescente de pessoas com necessidades alimentares e o impacto da mudança climática estão gerando maiores pedidos de fundos", disse à imprensa o chefe do escritório humanitário, John Holmes.

O funcionário comemorou ter no momento 46% das necessidades de financiamento para 2008 atendidas, contra apenas 43% em todo o ano de 2007.

"Apesar da difícil situação econômica global, seguimos recorrendo à generosidade dos contribuintes tradicionais e não posso pensar em melhor momento para que novos doadores se manifestem para ajudar o crescente número de necessitados".

Desde janeiro, os pedidos humanitários ao escritório da ONU aumentaram em 1,1 bilhão de dólares. As maiores necessidades envolvem Somália, República Democrática do Congo, Sudão, Myanmar e Zimbábue.

ga/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.