Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

ONU espera desaceleração econômica em 2009, inclusive para Brasil

SÃO PAULO - A maioria das economias desenvolvidas entraram em recessão no segundo semestre deste ano e a desaceleração econômica se disseminou para países em desenvolvimento e economias em transição, avaliou a Organização das Nações Unidas (ONU) no relatório Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2009, divulgado hoje. Pelas estimativas da ONU, o Produto Bruto Mundial deve crescer apenas 1% em 2009 após os 2,5% estimados para este ano.

Valor Online |

Em um cenário pessimista, o organismo espera retração econômica global de 0,4%. Em um quadro otimista, pode haver crescimento de 1,6%. Para o Brasil, o prognóstico é de expansão de 2,9% no próximo exercício, perante os 5,1% esperados para 2008; em um cenário pessimista, o país pode apresentar crescimento de apenas 0,5% no ano que vem. Em todos os panoramas - básico, pessimista e otimista - a economia dos Estados Unidos deve verificar contração, de 1%, 1,9% e 0,5%.

De qualquer forma, alertou a ONU no documento, são elevadas as incertezas envolvendo estas estimativas. No cenário mais pessimista, o organismo considera que a venda de ativos financeiros e os problemas no ambiente de crédito irão se prolongar por mais tempo do que no panorama básico e que os estímulos monetários se comprovarão ineficientes no curto prazo e os incentivos fiscais poderão ser insuficientes e terem vindo tarde. Em um quadro mais otimista, a ONU considera que o estímulo fiscal coordenado pelas principais economias conseguirá dar conta do pior da crise, mas ainda não conseguirá evitar uma desaceleração significativa da economia global em 2009.

Para fazer as previsões do cenário básico, a ONU considera que levará de seis a nove meses para que os mercados financeiros em países desenvolvidos voltem à normalidade e que os bancos centrais nos Estados Unidos, Europa e Japão vão oferecer mais estímulos monetários no fim de 2008 e no curso do ano seguinte.

Para a zona do euro, a perspectiva é de retração de 0,7% no próximo ano. A estimativa mais pessimista é de queda de 1,5%. No Japão, a economia deve declinar 0,3% em 2009 e, no pior caso, cair 0,6%. Para a China, a ONU projeta crescimento de 8,4%, que pode virar apenas 7% de expansão em um quadro pessimista. Na Índia, a economia deve avançar 7% ou 4,7% na pior das hipóteses.

Os dados foram apresentados em Doha, no Qatar, nesta segunda-feira. O documento completo, incluindo tendências detalhadas no comércio e finanças no mundo, deve sair em janeiro.

(Juliana Cardoso | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG