Tamanho do texto

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, afirmou hoje que as usinas térmicas nacionais deverão ficar desligadas tanto durante o restante deste ano, quanto no primeiro semestre de 2009. Tivemos um período de seca bastante favorável, dentro da média pluviométrica e em algumas bacias choveu até acima da média, o que nos permite uma larga margem de segurança no sistema, disse Chipp, em entrevista durante evento promovido pelo Grupo de Estudos do Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ (Gesel/UFRJ).

Segundo ele, o nível dos reservatórios tanto no Nordeste, quanto na região Sudeste, está dentro da meta preestabelecida pelo ONS como sendo segura, que é de 35% e 53% respectivamente. O diretor do ONS também comentou que não vê necessidade de ser adiado o leilão de linhas de transmissão de hidrelétricas do Rio Madeira (RO), devido à falta de investidores. As companhias espanholas, tradicionais participantes neste tipo de leilão, estarão fora por conta da crise econômica mundial. "Mesmo que o governo decida pelo adiamento do leilão, isso deverá ser um atraso de apenas um ou dois meses, o que não prejudicaria a entrada em operação das usinas. Tradicionalmente há uma margem de pelo menos seis meses de vantagem entre a conclusão das obras das linhas de transmissões e a construção das hidrelétricas", disse.