Jacarta, 14 out (EFE).- Quatro grandes ONGs da Indonésia acusaram hoje o Banco Mundial (BM) de ter causado com suas políticas as atuais crises climática, alimentícia e financeira.

Em uma concentração em frente ao edifício da Bolsa de Jacarta, que viveu hoje seu segundo dia de euforia consecutiva, cerca de 100 pessoas denunciaram o tipo de iniciativas financiado pelo BM, segundo a agência estatal "Antara".

Dani Setiawan, o presidente da ONG Coalizão contra a Dívida Externa (KAU), disse que a instituição multilateral promoveu durante anos as políticas liberalizadoras que levaram à atual crise financeira global.

Afirmou que a maior parte do orçamento para desenvolvimento se destina a projetos de extração de carvão, petróleo, gás e outros minerais, além de financiar grandes represas e plantações de biocombustíveis.

Além disso, o protesto afirmou que a dívida externa dos países em vias de desenvolvimento impede estas economias de destinar recursos para combater a mudança climática.

O protesto se inscreve dentro da Semana para a Ação Global contra a Dívida Externa e as Instituições Financeiras Internacionais, que está sendo realizado em várias cidades do mundo entre 13 e 18 de outubro. EFE jpm/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.