Cannes (França), 14 mai (EFE).- O diretor americano Oliver Stone declarou hoje no Festival de Cannes, onde apresentou seu novo filme, a segunda parte de "Wall Street", que esperava que o sistema financeiro mundial tivesse mudado.

Cannes (França), 14 mai (EFE).- O diretor americano Oliver Stone declarou hoje no Festival de Cannes, onde apresentou seu novo filme, a segunda parte de "Wall Street", que esperava que o sistema financeiro mundial tivesse mudado. Passados 20 anos da primeira parte do filme, que volta a ter como ator principal Michael Douglas, o diretor de "Platoon" demonstrou frustração ao ver que as normas de funcionamento de Wall Street não mudaram tanto como esperava. "Pensei que o sistema seria corrigido com o tempo, mas isso não aconteceu", lamentou Stone, cujo novo filme coloca em destaque a avareza do mundo das altas finanças e que foi rodado em plena explosão da atual crise financeira mundial. "Wall Street: Money never sleeps", que hoje estreou fora da competição no Festival de Cannes, mostra desta vez a cobiça dos grandes bancos e aponta que a próxima "bolha" financeira pronta para explodir é dos investimentos em torno das energias "limpas". O primeiro filme, "Wall Street: Poder e Cobiça", foi lançado em 1987. EFE jam/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.