Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Oi tem até amanhã p/depositar em juízo débito de R$ 36,9 mi com União

A Oi tem até amanhã à tarde para depositar em juízo R$ 36,946 milhões referentes a contribuições e tributos federais, mais especificamente PIS e Cofins, devidos à Fazenda Nacional. Conforme determinação da juíza Fernanda Duarte Lopes Lucas da Silva, da 3ª Vara Federal de Execução Fiscal do Rio de Janeiro, se a Oi não quitar seu débito no prazo estipulado, terá de pagar multa no valor de 1% da execução por dia de descumprimento.

Agência Estado |

A União conseguiu na Justiça a suspensão do pagamento, pela Oi, de dividendos extraordinários a seus acionistas, que estava previsto para ocorrer hoje. A operadora ficará livre para pagar os proventos somente após quitar integralmente seus passivos fiscais.

Além de suspender o pagamento de dividendos da Oi, já que a empresa tem um dívida fiscal de R$ 36,946 milhões com a União, a juíza expediu mandado para intimação do Banco do Brasil (BB), a ser cumprido em qualquer uma de suas agências, a fim de que a instituição financeira se abstenha de efetuar a distribuição dos proventos aos acionistas da operadora.

No processo movido contra a Oi, a União destaca que a legislação proíbe que uma sociedade em débito com a União, bem como suas autarquias de Previdência e Assistência Social, distribua bonificações a seus acionistas. Em fato relevante divulgado hoje, a Oi diz que está tomando as medidas cabíveis para reverter a situação sendo que, tão logo permitido pela Justiça, divulgará a nova data para o pagamento dos referidos dividendos extraordinários conforme deliberado.

Para justificar a escolha dos dividendos como alvo da penhora, a União diz que o anúncio, pela Oi, da distribuição de proventos de R$ 1,196 bilhão é "prova inequívoca da existência de numerário disponível em seu patrimônio". "A sociedade goza de ampla saúde financeira e o valor em questão não será destinado às atividades econômicas desenvolvidas pela companhia, mas sim à remuneração de acionistas".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG