Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Oi mantém meta de fechar compra da BrT ainda este ano, diz Falco

RIO - O presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, afirmou hoje que a empresa não trabalha com a possibilidade de adiamento da aquisição da Brasil Telecom (BrT). O contrato assinado prevê que o negócio deve ser fechado até o dia 21 de dezembro, sob pena de pagamento de uma multa de R$ 490 milhões aos controladores da BrT caso o prazo expire.

Valor Online |

Recentemente, acionistas da Brasil Telecom sinalizaram que a multa poderia não ser cobrada caso o atraso acontecesse devido aos trâmites burocráticos necessários para a mudança da legislação, que impede a fusão. Falco, que participou de seminário no Rio, afirmou "não ter mandato para falar em nome do vendedor" e frisou que a companhia pretende cumprir os contratos.

"Neste momento, não tem a menor hipótese (de adiar). Há um contrato assinado que tem que ser cumprido", ressaltou o executivo, acrescentando que, apesar do prazo apertado, há histórico de mudanças que foram feitas em um espaço menor de tempo no âmbito da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

De acordo com Falco, a companhia já observou a volta de algumas linhas de crédito no mercado internacional. Segundo ele, são linhas de curto prazo e com custos mais altos que os existentes antes da turbulência.

"O crédito está voltando, mas o que queríamos era crédito de longo prazo, de 30 anos, e esse ainda não voltou", disse Falco, acrescentando que um dos problemas que a crise traz para a empresa é a desvalorização do real, uma vez que cerca de 30% do investimento da Oi sofre a pressão do câmbio.

(Rafael Rosas Valor Online)

Leia tudo sobre: telefonia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG