Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Oi corta 400 vagas gerenciais e incentiva aposentadoria

A Oi anunciou hoje que fará um corte de, aproximadamente, 400 postos de trabalho de nível gerencial. As demissões são, de acordo com a companhia, reflexo da sobreposição de cargos ocorrida após a aquisição da Brasil Telecom, concluído no início de janeiro deste ano.

Agência Estado |

A empresa de telefonia também informou que será posto em prática um programa de aposentadoria incentivada.

As demissões tiveram como parâmetro levantamento feito pela empresa junto a 1.300 executivos das duas empresas. Este processo consistiu em um censo curricular e pessoal, seguido de entrevistas individuais com consultores em todo o Brasil. "Através desse mapeamento, a Oi identificou os talentos que mais se alinham às necessidades do novo desenho organizacional, considerando formação, perfil, experiência e interesses de carreira", afirmou a empresa.

A manutenção do número de postos de trabalho por três anos foi um dos compromissos firmados pela Oi na ocasião do anúncio do início das negociações entre as empresas, em abril do ano passado. A base de referência são os empregos em vigor em fevereiro do ano passado. "A companhia reitera este compromisso e estima permanecer como importante geradora líquida de empregos no País", acrescentou a empresa, afirmando que hoje tem em seus quadros mais de cem mil empregos diretos.

No que diz respeito ao incentivo à aposentadoria, a empresa informou que o plano é aberto a todos os níveis hierárquicos da companhia. A Oi oferece, além dos direitos trabalhistas e os previstos nos acordos sindicais, indenização de 0,4 salário para cada ano na empresa, no limite de doze salários. O recurso pode ser destinado ao plano de previdência ou revertido, parcialmente, em dinheiro.

Já os gerentes que estão deixando a companhia receberão indenização de 0,3 salário para cada ano trabalho, com piso de um salário e meio e máximo de seis salários.

Leia tudo sobre: corte

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG