Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

OGX e MMX fecham em forte queda após mandado da PF contra Eike

As ações da mineradora MMX e da petrolífera OGX, empresas do empresário Eike Batista, fecharam o pregão desta sexta-feira em forte baixa hoje na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), após a notícia de que agentes da Polícia Federal (PF) cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do empresário, no Rio de Janeiro, e nos escritórios da empresa dele nos Estados de Minas Gerais, Amapá e Pará. Segundo uma fonte da PF, a ação faz parte da Operação Toque de Midas, que investiga irregularidades na concessão da estrada de ferro do Amapá, que liga os municípios de Serra do Navio e Santana.

Redação com Agência Estado |

 

A concessão é administrada hoje pela MMX Amapá, cujo controle foi vendido no início do ano para a mineradora Anglo American.

As ações ordinárias (ON) da MMX caíram 9,78% e os papéis ON da OGX recuaram 10,51%.

Segundo um analista, não é só a ação da PF que está pesando sobre os papéis das duas empresas. Hoje, o mau humor dos mercados em Nova York, que operam em baixa superior a 2%, alimentam as vendas dos investidores estrangeiros, que tiveram participação importante na oferta inicial de ações das duas empresas.

Leia mais sobre Eike Batista

Leia tudo sobre: eike

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG