Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Oferta relâmpago: a qualquer momento, uma perto de você

Quando o locutor anuncia a promoção pelo microfone do supermercado, a dona de casa Lourdes Zuane, 71 anos, corre para conferir os descontos. Ela é uma das muitas consumidoras que ficam de olho nas chamadas ofertas relâmpago com a esperança de encher o carrinho gastando menos.

Agência Estado |

Essas promoções funcionam assim: não tem dia ou hora certa para acontecer, é o gerente da loja quem decide quando realizá-las, e elas dependem do prazo de validade do produto ou da quantidade em estoque na loja.

Nas grandes redes de supermercados, esse tipo de promoção não tem vínculo direto com a matriz e cada unidade recebe autonomia para criar suas próprias ofertas instantâneas. Não existe um critério geral que rege os saldões. Sendo assim, os clientes não têm como se planejar para aproveitar este tipo de oferta.

Mesmo assim, o consumidor pode tirar vantagem das promoções, mas a recomendação básica para essas liquidações repentinas é ficar atento à data de validade da mercadoria, para não levar uma quantidade que não será consumida a tempo de expirar sua qualidade.

Eletroeletrônicos

Mas não são apenas produtos alimentícios que entram neste esquema. Em alguns casos, até mesmo televisores e aparelhos de DVD são vendidos com descontos de até 30%. Isso geralmente ocorre quando a loja estiver na espera de equipamentos com tecnologia superior. Dessa forma, fica a dica: o modelo a ser adquirido pode ter uma tecnologia um pouco defasada, mas o preço menor pode fazer o negócio valer a pena.

Lourdes Zuane afirma que não passa horas dentro de um supermercado à espera do anúncio das promoções instantâneas. Porém, ela afirma que ao ouvir o locutor, corre para conferir a liquidação. "Não vale a pena rodar mais de um supermercado para comprar os produtos mais baratos oferecidos em cada um deles, pois com isso eu gastaria combustível e não adiantaria nada. Então, fico na expectativa de encontrar promoções dentro de uma mesma loja", disse ela. "Mas tem de ficar atento ao prazo de validade", ensina a dona de casa.

Já o aposentado Josias Valente, 49 anos, prefere evitar as promoções instantâneas justamente pelo risco do produto estragar logo. O receio é comprar itens com o prazo de validade próximo do fim e não dar conta de consumi-los a tempo. "Prefiro acompanhar as propagandas dos mercados na TV e ler os tablóides de oferta. Assim, posso me planejar para fazer as compras em mais de um supermercado, sempre buscando os produtos mais em conta em cada um deles", contou ele enquanto verificava o preço promocional de um pacote de açúcar no Extra da Freguesia do Ó (Zona Norte da Capital).

Consumidores curiosos

Na semana passada, o Jornal da Tarde acompanhou uma promoção relâmpago em uma unidade do Carrefour da Cidade. A loja não estava muito cheia, porém, assim que o locutor anunciou o desconto, foi cercado por diversos consumidores em busca de preços baixos.

"Mas só 15% de desconto?", questionou a aposentada Roseli Coelho Lima, 64 anos, decepcionada com o preço do suco de caixinha anunciado pelo mercado. "Mas 15% são 15%, e é uma boa economia", retrucou o locutor. Mesmo resmungando um pouquinho, ela levou quatro unidades.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG