O presidente da Eletrobrás, José Antônio Muniz Lopes, garantiu ontem que a companhia não terá ônus com a proposta apresentada pelo Paraguai de transferir para o governo brasileiro a maior parte de uma dívida de US$ 19,6 bilhões da usina binacional de Itaipu. Ele admitiu, no entanto, que a oferta não parece justa à primeira vista.

"Não conheço a proposta, seu conteúdo. Mas só a manchete de US$ 19 bilhões obviamente me parece desproporcional", afirmou. O Paraguai propôs o perdão da dívida referente à obra da hidrelétrica de Itaipu, concluída em 1984.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.