A oferta da Telefónica pela fatia de 50% que a Portugal Telecom detém na Vivo altera completamente o patamar de avaliação da Vivo e enfatiza a importância da operação no mercado brasileiro para ambos os controladores europeus, na avaliação da Link Investimentos. Em relatório divulgado ontem, a analista Maria Teresa Azevedo lembra que o movimento já era esperado pelo mercado, uma vez que é quase urgente a necessidade da Telefónica de integrar uma operação móvel às suas operações.

A oferta da Telefónica pela fatia de 50% que a Portugal Telecom detém na Vivo altera completamente o patamar de avaliação da Vivo e enfatiza a importância da operação no mercado brasileiro para ambos os controladores europeus, na avaliação da Link Investimentos. Em relatório divulgado ontem, a analista Maria Teresa Azevedo lembra que o movimento já era esperado pelo mercado, uma vez que é quase urgente a necessidade da Telefónica de integrar uma operação móvel às suas operações. A corretora avalia que a partir de agora, a Telefônica terá como alternativa insistir na oferta pela fatia da Portugal Telecom com um aumento de preços. Outra opção seria forçar a fusão entre Telesp (de telefonia fixa) e Vivo, mesmo com a manutenção do controle compartilhado. O relatório destaca, no entanto, que a operação pode ser complexa. Outro cenário é a incorporação da TIM e a venda da participação na Vivo para a PT. <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.