Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Odebrecht responde à declaração de Minc sobre Jirau

A Odebrecht respondeu às declarações do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, de que um escritório de advocacia que trabalha para a construtora assessorou, também, os ambientalistas que haviam obtido uma liminar para suspender a obra da usina hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira (RO). Um porta-voz da empreiteira disse que o escritório mencionado por Minc prestou serviços ao consórcio Madeira Energia (Mesa), concessionário da hidrelétrica de Santo Antônio, também no Madeira.

Agência Estado |

A Odebrecht esclarece que é minoritária no Mesa, que também tem entre seus sócios as empresas Furnas, Cemig, Andrade Gutierrez e um fundo formado pelos bancos Banif e Santander. "O escritório foi contratado para resolver uma questão administrativa do Mesa com populações ribeirinhas. Não podemos impedi-lo de atender a outros clientes", disse o porta-voz da empresa.

O consórcio Madeira Energia, responsável por Santo Antônio, perdeu o leilão de Jirau para o consórcio Energia Sustentável do Brasil (Enersus), liderado pela franco-belga Suez.

A liminar concedida pela 3ª Vara Federal de Rondônia ao Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento foi derrubada ontem à noite pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG