PARIS - O indicador composto avançado da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) caiu de novo, em agosto, para seus países-membros, mas o Brasil mostrou melhora, apesar da crise internacional.

Acordo Ortográfico A OCDE anunciou hoje que o indicador para seus 30 países caiu 0,7 pontos em agosto frente a julho, para 95,8 pontos, o que representa uma baixa de 4,9 pontos em 12 meses.

O indicador composto para o Brasil foi o único a subir. A OCDE constatou um aumento de 0,8 pontos em agosto, uma marca 5,9 pontos abaixo da alcançada há um ano, que mesmo assim levou a organização a dizer que o país dá mostras de "expansão".

Entre as grandes economias, a Alemanha caiu em agosto 7,6 pontos em relação a agosto de 2007, enquanto o Reino Unido teve queda de 6,1 pontos e França tenha ficado 5,6 pontos atrás em comparação com o indicador composto de há um ano.

Na zona do euro, o indicador composto ficou abaixo do da OCDE (93,2 pontos) e nos Estados Unidos caiu 0,5, para 97 pontos.

O indicador da OCDE mostra as inflexões previstas nas respectivas economias para os seis meses posteriores a sua publicação.

Leia mais sobre a crise financeira internacional

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.