Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

OCDE espera recessão para EUA e Europa em 2009

SÃO PAULO - A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) espera recessão em vários países no próximo ano, como Estados Unidos e Japão. Acredita que a desaceleração econômica deverá ser mais severa em economias mais vulneráveis a crises financeiras ou às fortes quedas de preços das casas, como Hungria, Islândia, Irlanda, Luxemburgo, Turquia e Reino Unido.

Valor Online |

Também avalia que o desaquecimento global afetará as principais economias emergentes, como Brasil, China, Rússia e Índia, mas o efeito será mais limitado.

Nos Estados Unidos, conforme o relatório da OCDE, o Produto Interno Bruto (PIB) deve declinar 0,9% em 2009 antes de apresentar crescimento de 1,6% em 2010. Na zona do euro, o PIB deve ter contração de 0,6% no próximo calendário e expandir-se 1,2% um ano depois. A economia japonesa declinará 0,1% em 2009, mas deverá registrar avanço de 0,6% em 2010.

No levantamento Perspectivas Econômicas, a organização prevê que o números de desempregados nos países pertencentes à OCDE deve crescer em cerca de 8 milhões de pessoas nos próximos dois anos uma vez que a recessão mais séria desde o início dos anos de 1980 afeta a atividade econômica.

O contingente de desempregados pode alcançar 42 milhões de pessoas em 2010 em comparação aos 34 milhões registrados atualmente. A atividade econômica nos integrantes da OCDE deve ceder 0,4% em média em 2009 antes de crescer 1,5% no ano seguinte.

"As incertezas envolvendo as projeções são excepcionalmente altas", declarou o economista-chefe da OCDE, Klaus Schmidt-Hebbel. "Muito depende de de como ocorrerá a superação da crise financeira, o principal motor da desaceleração", acrescentou.

(Juliana Cardoso | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG