Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obras em corredores de ônibus custarão R$ 8 mi

A Prefeitura de São Paulo anunciou oficialmente ontem um pacote com nove obras para o trânsito - a maioria, em corredores de ônibus, para aumentar a velocidade do transporte coletivo e melhorar o acesso de passageiros aos terminais. As obras custarão R$ 8,1 milhões e começam em novembro.

Agência Estado |

A entrega será no primeiro trimestre de 2009.

O anúncio foi feito pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM) e pelo secretário dos Transportes, Alexandre de Moraes, em evento no cruzamento das Avenidas Rebouças e Brigadeiro Faria Lima, onde acontecerá a principal mudança.

Os dois pontos de ônibus separados pela Faria Lima - um na Rebouças e outro na Eusébio Matoso - terão as plataformas aumentadas em 12 metros de extensão e um dos sentidos invertidos. Os ônibus que seguem no sentido centro poderão parar em ambos lados do ponto (na Eusébio Matoso) e seguirão por uma área de passagem, até seguir o trajeto normal na Rebouças. Esse caminho será ao lado da faixa de onde os ônibus do sentido inverso irão recolher passageiros, invadindo o espaço onde hoje estão os carros.

O mesmo acontecerá com os que vão para o bairro e param no ponto da Rebouças: poderão parar dos dois lados e irão por um caminho especial, antes de retornaram ao trajeto normal pela Eusébio Matoso. A Prefeitura quer eliminar o gargalo de ônibus no trecho, onde passam 500 mil passageiros por dia.

"A cada semáforo aberto, passam três ônibus. Isso acumula uma fila muito grande, porque um ônibus parado no semáforo verde pegando passageiro atrasa os outros. Mas vamos aumentar para oito ônibus por semáforo", disse Moraes.

Outra obra será no corredor da Rebouças, no ponto da Francisco Morato com a Vital Brasil. O objetivo é permitir que usuários embarquem sem precisar atravessar a Francisco Morato. As outras intervenções serão nos corredores Santo Amaro, Pirituba, Guarapiranga, Celso Garcia e Inajar de Souza. Com as obras, a Prefeitura espera aumentar em 10% a velocidade dos ônibus nos corredores.

Moraes disse que os técnicos da Prefeitura estudam até o fim do ano uma redução na quantidade de ônibus que trafegam pela Avenida Paulista. O secretário só adiantou que quer reduzir o número de 280 ônibus por hora para 230 em alguns horários. Na Paulista, passam 48 linhas, com uma frota de 552 veículos. As informações são do O Estado de S. Paulo

*C/ Marcela Spinosa

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG