Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Objetivo da MP é fortalecer bancos federais, dizem ministros

A Medida Provisória (MP) nº 443, editada na última quarta-feira, ¿abre uma oportunidade relevante para que os bancos públicos se fortaleçam¿. Essa foi uma das justificativas apresentadas pelos ministros Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Planejamento) e pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, na Exposição de Motivos, documento enviado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva junto com o texto da MP.

Redação |

 

Os ministros argumentam que a medida é necessária para minimizar o impacto das turbulências sobre o sistema financeiro brasileiro. Segundo consta no texto, as normas que regulam a atividade dos bancos no País têm duas conseqüências indesejáveis, porque reduzem a concorrência entre investidores ¿ o que rediz o valor dos ativos de bancos negociados ¿ e restringe a expansão das instituições financeiras federais.

Na proposta, Mantega, Bernardo e Meirelles afirma que os reflexos da crise internacional no Brasil são relativamente limitados em função da solidez macroeconômica do País e da solidez do sistema financeiro nacional, mas argumentam que a MP contribui para dar continuidade às ações do governo no gerenciamento dos impactos da crise internacional sobre nossa economia.

Mais notícias

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

 

Leia mais sobre crise financeira

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG