Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama quer em janeiro pacote agressivo contra a crise

O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, disse hoje que espera que o Congresso americano trabalhe em um plano de recuperação agressivo quando voltar do recesso de fim de ano. Obama afirmou que a economia norte-americana está presa na armadilha de um círculo vicioso: a turbulência em Wall Street significa uma nova rodada de aperto dos cintos para as famílias e as empresas na Main Street (economia real) e, à medida que as pessoas produzem menos e consomem menos, isso só aprofunda os problemas em nossos mercados financeiros.

Agência Estado |

Esses estresses extraordinários em nosso sistema financeiro requerem respostas de política extraordinárias. E minha administração vai honrar os compromissos públicos feitos pela administração atual para lidar com essa crise".

Durante entrevista coletiva à imprensa em Chicago, na qual apresentou alguns nomes de sua equipe econômica, Obama afirmou que "além de quaisquer medidas imediatas que possamos tomar, precisamos de um plano de recuperação tanto para Wall Street como para Main Street, um plano que estabilize nosso sistema financeiro e faça o crédito fluir novamente, e, ao mesmo tempo, lidar com nossa crescente crise de execuções hipotecárias, ajudar nossa indústria automotiva em dificuldades e criar ou manter 2,5 milhões de empregos - empregos na reconstrução de nossas rodovias e pontes, que estão se desfazendo, na modernização das escolas e na criação da infra-estrutura para a energia limpa do século 21".

O presidente eleito disse que orientou sua equipe econômica a "desenvolver recomendação para esse plano e a fazer consultas com o Congresso, a atual administração e o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) sobre os acontecimentos econômicos imediatos dos próximos dois meses. Pedi que eles me informem sobre esses assuntos diariamente e, nas próximas semanas, vou dar ao povo americano e ao próximo Congresso uma visão geral de minhas recomendações. Minha esperança é que o novo Congresso comece a trabalhar num plano de recuperação econômica agressivo, quando ele se reunir novamente, no começo de janeiro, de modo que nossa administração possa assumir já trabalhando".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG