SÃO PAULO - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira que espera a aprovação do pacote de estímulo econômico para os EUA num prazo de duas semanas após sua posse. Até o final de janeiro ou no começo de fevereiro, disse ele após ser questionado por jornalistas em Washington sobre o assunto.

Na avaliação de Obama, a economia americana "está ruim e ficando pior". Portanto, é necessário uma aprovação rápida do pacote, que inclui injeção de recursos na economia inclusive com redução de impostos para pessoas físicas em um volume de US$ 300 bilhões.

Com o plano, que inclui também bilhões em isenções para empresas, o novo presidente pretende criar 3 milhões de empregos e voltar a girar a economia dos EUA. "Nós temos que agir e agir agora para interromper um período de recessão", disse o presidente eleito, que toma posse no dia 20 de janeiro. Obama, que se reuniu com líderes do congresso, pediu colaboração bipartidária para passar o pacote.

Ainda pela manhã, Obama se encontrou com Nancy Pelosi, atual líder democrata na Casa Branca, e buscou dar o tom da urgência para um acordo para aprovação desse pacote. Alguns congressistas vinham afirmando no fim de semana que seria difícil aprovar tal plano com a agilidade desejada pelo novo governante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.